Chatsexfree net team Webcams100 amateurs

Após o nascimento de outros 3 filhos, os pais dela acabaram se separando.

O pai de Keroline casou-se de novo e dessa união nasceu João Artur.

‘Alguns dias’ se transformaram em ‘alguns anos’, porque a mãe nunca mais voltou.

Se mudou para São Paulo e não procurou mais o menino.

O pequeno João Artur, então com meses de idade, ficou morando com a irmã – na época com 14 anos – e a avó, de 68.

“Foi um momento difícil, porque ele chorava muito de fome,” lembra Keroline. Passei dias sem ir à escola para ficar cuidando dele.” Keroline conta que hoje o garoto a chama de ‘mãe’.

“Só quando tá bravo comigo, aí me chama pelo nome mesmo,” comenta, rindo.

“Mas como eu passei pela mesma situação que ele, não pensei duas vezes quando o João precisou de mim.Fiz o que tinha que ser feito.” Os sacrifícios para dar conta de tudo não foram poucos.Só que nesse caso, a jovem não é mãe de João Artur, e sim a irmã mais velha.Keroline, de 19 anos, está acompanhando o irmãozinho de 5 anos de idade por uma triste coincidência: ambos foram abandonados pelos pais.Filha do primeiro casamento, Keroline foi abandonada ainda pequena.Acabou indo morar com a avó, que a acolheu e com quem vive até hoje.

Comments are closed.